Crime inafiançável com detenção de seis meses a um ano e multa.  Essa é a pena para quem caça, persegue, mata, apanha e utiliza espécies da fauna brasileira sem a prévia autorização ou licença do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

No entanto essa prática é muito comum entre a população e a apreensão de animais silvestres cresce a cada dia. Os casos mais comuns de apreensão ilegal de animais são em relação aos pássaros silvestres, dentre os mais capturados estão os canários da terra, bicos de fogo, coleiras, trincas-ferro (conhecido como tia chica) e curiós. Vale lembrar que alguém pode ser punido mesmo que não se configure o ato de venda do animal, basta expor à venda – em cativeiro, gaiolas etc.

A denúncia é a principal arma no combate ao crime ambiental de captura de animais.

As pessoas que estiverem em posse de animais silvestres e entregá-los voluntariamente ao órgão ambiental competente, não deverão sofrer sanções e penas previstas. O animal entregue passa por um processo de reabilitação até, finalmente, ser recolocado no habitat natural.

Denuncie a venda ilegal das espécies em extinção!

Outra forma de contribuir para a preservação da biodiversidade e combater a prática é denunciar aos órgãos ambientais competentes. No Brasil, 395 espécies já foram extintas e outras centenas estão ameaçadas. A participação de cada cidadão no combate a prática ilegal de comercialização de animais é importante para salvar a fauna e garantir a rica biodiversidade do Estado e do país. Lugar de animal silvestre é na natureza.

Proteger os animais silvestres: uma obrigação de todos!

* ilustração: o popular “Colerinha” é um dos animais silvestres mais capturados.

Para mais informações e denúncias: Ibama: 0800-618080
www.ibama.gov.br e na Polícia Militar Ambiental de seu estado/cidade.
fonte: aemflo-cdlsj.org.br


* digite o que você vê na imagem acima.
  • Newsletter

  • Yoga para Olhos

  • Consciência Próspera

  • Recentes

  • Páginas

  • Categorias

  • Jornal Alternativo

    CONTATOS:
    (11) 3063-1115
    jornalternativo@jornalternativonline.com.br