Você está feliz, curtindo seu bebê recém-nascido. Você fala com ele, brinca e ele parece responder aos seus estímulos movimentando os braços e sorrindo. Mas você acha que só você vai conseguir se lembrar destes momentos privilegiados, porque o cérebro dele ainda não pode guardar lembranças na memória. Será que é isso mesmo?

Entre uma má ou uma boa lembrança, os bebês não hesitam. Os adultos precisam se esforçar para esquecer momentos ruins, já os bebês fazem isso automaticamente.  E se você está curioso para saber se seu filho vai lembrar os momentos que vocês passaram juntos, confira o resultado desta pesquisa:

Cientistas estudaram o comportamento de bebês de cinco meses. Nessa idade, é mais difícil para os cientistas realizarem pesquisas como esta, porque os pequenos não podem se expressar.

Mas os pesquisadores observaram desta vez a trajetória do olhar e o tempo de fixação do olhar em cada imagem. A experiência consistiu em mostrar aos bebês vídeos de pessoas falando em três entonações: uma muito carinhosa e simpática, outra brava e a terceira, neutra.

Imediatamente depois eles mostravam uma figura geométrica, associada ao estímulo emocional. Para testar o grau de memorização, a figura geométrica era apresentada novamente, ao lado de uma nova figura, e esta cinco minutos mais tarde. E finalmente, era apresentada novamente no dia seguinte.

Ao observar o movimento dos olhos alternando entre uma figura e outra, e sabendo que o tempo que ele ficava parado em uma figura refletia sua memorização, os pesquisadores viram que as formas associadas ao estímulo positivo (as pessoas simpáticas ao falar) tinham sido bem melhor retidas do que as associadas a estímulos negativos ou neutros.

O professor Brock Kirwan, co-autor do estudo, afirma assim que o efeito positivo amplifica as funções de atenção e de alerta dos bebês.

Gostei muito dessa pesquisa porque adoro crianças de todas as idades. E às vezes vejo na rua, ou no metrô, mães, pais, e até já vi um avô, engrossando com crianças bem pequeninas e acho isso uma idiotice. Agora vi a comprovação de minha opinião, e sugiro que todo mundo trate muito bem todas as crianças. Eu brinco com várias que vejo nas ruas ou no metrô e logo elas brincam comigo também. Muito obrigado, criancinhas.

E vejam a foto do meu netinho Felipe, de sua mãe (minha filha, Roberta) e de seu pai (Luiz Felipe)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Este artigo foi traduzido do site original do SUPERA Online, o Happy Neuron, desenvolvidos por neurocientistas do Scientific Brain Training de Lyon, na França e eu recebi o e-mail do Cérebro Melhor

 

 


* digite o que você vê na imagem acima.
  • Newsletter

  • Yoga para Olhos

  • Consciência Próspera

  • Recentes

  • Páginas

  • Categorias

  • Jornal Alternativo

    CONTATOS:
    (11) 3063-1115
    jornalternativo@jornalternativonline.com.br